Sem chance de mudar de curso na faculdade. E agora?

by Judge Josh on September 1, 2009

Autoria de Judge Josh – 30 de agosto de 2010

Traduzido por Renata Castro Alves – 30 de agosto de 2010

Chablis é meu parceiro de profissão no jornalismo e se encontra desiludida. De posse de seu diploma, ela se deu conta que a profissão não é o que esperava que fosse quando começou seus estudos.

Ela se encontra em uma situação difícil pois não gosta da sua atual profissão e está procurando alternativas melhores.

Olá Josh,

(tirando o chapéu)… Bom dia Senhorita!

Depois de dez longos anos (com intervalos sem estudar) eu finalmente consegui me formar na universidade com um bacharel em jornalismo e agora não tenho a mínima idéia do rumo a dar para minha carreira.

Não saber o que fazer realmente tem jeito de más notícias, principalmente quando já não há mais tempo de mudar de curso.

O lado bom disso tudo é que o seu curso de jornalismo a capacitou a escrever muito bem. Após pesquisar vi que você já tem um emprego na área de comunicação, o que reforça minha teoria.

Eu costumo dizer que boa redação é qualidade #1 que se pode e deve ter como profissional. Você não precisa saber muita coisa, contato que você que você saiba escrever você poderá fazer com que creiam que você é um crânio!

O primeiro obstáculo é que eu não tenho mais interesse em jornalismo. Jornais, datas de entregas, para mim chega. Descobri isso quando faltavam 12 créditos para eu me formar.


É, agora é tudo muito diferente do que era 10 anos atrás, com certeza. Me refiro especialmente aos jornais. Você ainda gosta de escrever? Eu também tenho formação como jornalista e também me encontrava na mesma situação que a sua quando me formei.

No último semestre do meu mestrado em jornalismo eu me dei conta que eu não gostava de jornalismo, e sim de escrever. No fim das contas tudo deu certo porque o curso de jornalismo é um excelente treinamento para desenvolver a escrita, não só redação jornalística.

Portanto se você ainda gosta de escrever (eu torço que sim), você ainda dispõe de várias opções. Algumas como relações públicas, comunicações corporativas, redatora para rádio/TV, produtora, marketing, copywriting, revisora, blogger, etc. Uma nova opção é na área de gerenciamento de mídia social – que vem a ser a manutenção de contas de Twitter e Facebook para empregadores que preferem delegar a função.

Agora no âmbito de profissões, digamos, exóticas, segue o meu mantra: se você consegue se comunicar com diversas pessoas de maneira a fazê-las se sentirem bem, você está feita. Sempre estará empregada e ganhando mais que a maioria dos mortais. O truque é descobrir como se sente o seu público e como eles desejam se sentir (apreciados, amados, admirados, respeitados, etc.) e isso é um processo. Um pouco fora do assunto, concordo, mas isso é muito relevante. Contanto que você consiga se comunicar bem com outros, você já encontrou metade da resposta para o seu dilema.

O segundo obstáculo é que com a acumulação de dívidas eu preciso trabalhar em um emprego de período integral e dois de período parcial, e isso limita minhas opções de voluntariado que me levariam a uma futura carreira em algo que gosto.

Eu sei que empréstimos estudantis e o custo de vida em geral são obstáculos, disso não há dúvida. Falaremos sobre isso amanhã. Parabéns Chablis – você ganhou episódios 1& 2!

O terceiro obstáculo é que depois de ter que trabalhar tanto para pagar minhas contas, o meu GPA terminou um tanto medíocre(2.55), o que faz com que seja quase impossível encontrar uma escola que me aceite, já que a maioria pede um GPA acima de 3.0.

Para ser bem sincero, Chablis, eu nem cogitaria a possibilidade de um mestrado agora, já que você não tem idéia do que quer. Sou contra a opção de fazer um mestrado só porque você está entediada ou porque não sabe o que fazer da sua vida. Essa é uma das maneiras mais caras de encontrar o seu caminho, sem contar com a pressão que você sofreria ao se dar conta de que você precisaria gostar do seu curso só porque está te custando os olhos da cara.

Se você acha que foi difícil descobrir que você não queria ser jornalista depois de ser muito tarde para mudar o seu curso, imagina o que você sentirá quando se der conta que pagou dezenas de milhares de dólares por um mestrado que você em uma área que você nem pensa em atuar.

O último obstáculo é me dar conta de que nos últimos dez anos eu tenho somente trabalhado, estudado e lidado com problemas financeiros – ou seja, me preocupado com trabalho, estudo e dinheiro. Não sobrou tempo para me interessar em nada!

Estou num beco e não consigo ver uma luz no fim do túnel. Me ajude! Como dar um rumo à minha carreira? Obrigada.

Bom, agora estou oficialmente em ação. Vamos desviar um pouco do rotineiro amanhã, já que oferecerei algumas opções fáceis e baratas para encontrar coisas das quais você goste.

Um recado – não é fácil. Sei que muitos de vocês estão lendo e pensando “Duh, como você não sabe do que gosta?”Bom… muitos ficam presos aos detalhes presentes da vida por tanto tempo que só de pensar em tirar um tempinho para si e para o seus hobbies dá um calafrio. Acaba ficando esquecido lá no fundo da gaveta!

Eu sei como Chablis se sente – eu mesmo estou em um período de ajuste , e estarei caminhando na mesma estrada que Chablis (e qualquer outro que queira me seguir), num futuro que começa amanhã.

– E vocês – têm alguma idéia do que Chablis deve fazer com seu diploma de jornalismo? Alguém mais se deu conta que não queria mais seguir carreira quando já não dava mais para mudar de curso? Deixe seus comentários abaixo.

{ 0 comments… add one now }

Leave a Comment

WP-SpamFree by Pole Position Marketing

Previous post:

Next post: